Artigos e Teses


Você pode criar a sua felicidade!

Felicidade é o equilíbrio entre propósito e prazer ao longo do tempo e se  “Mudar o foco de atenção você muda a felicidade” conceitos como estes ilustram bem o que é felicidade e  como mudar o foco pode nos levar a um caminho diferente.

Paul Dolan desenvolveu, em seus estudos, métodos de avaliação do bem estar. Descolado, diz sem constrangimentos que odeia férias de mais de duas semanas, foge das festas de casamento e que seus dois filhos aplacaram um pouco o prazer que tinha na vida, mas acrescentaram um enorme senso de propósito à sua existência. Fã de exercícios físicos, o economista não deixa de ir à academia mesmo nos períodos de maior acúmulo de tarefas. Autor de Felicidade Construída, livro que resume seus estudos sobre o tema, ele assegura que a satisfação humana não se escreve no singular: só é feliz quem tem, principalmente, relações sociais bem estabelecidas.

Segundo ele, é possível criar felicidade; basta centralizar o tempo e a energia naquilo que realmente nos faz bem e aceitar que, em alguns momentos, precisamos abrir mão da satisfação no presente em troca de mais felicidade futura. Eis um exemplo: um casamento infeliz pode ser o ponto de partida para o divórcio, que trará dor de cabeça e tristeza em curto prazo; no entanto, as pessoas mostram que o divórcio aumenta a felicidade dos cônjuges e dos filhos adultos. Outros bons exemplos desta gratificação postergada são reformar a casa ou largar o cigarro. A felicidade é a consequência final de tudo o que fazemos.

Para construirmos a nossa felicidade precisamos parar para lembrar aquilo que nos dá prazer no dia a dia e organizar a agenda, diária se possível, de maneira que esses períodos se repitam com mais frequência. Estar perto de quem gostamos é especialmente prazeroso e esta é uma boa maneira de aumentar rapidamente a felicidade.

E o dinheiro? Traz mesmo felicidade? A riqueza aumenta bastante a felicidade quando tira pessoas da pobreza para alça-las à classe média. Dolan acredita que o efeito da renda sobre o bem estar seja maior que o descrito na literatura. Indivíduos com mais dinheiro tendem a ter mais amigos, casam-se e são mais saudáveis. Todos estes fatores aumentam a satisfação com a vida.

Os mais jovens e os mais velhos costumam relatar maior felicidade, enquanto que a faixa entre 45 e 49 anos tende a ser pior. Dolan atribuiu a causa ao aumento do estresse.

As pessoas felizes são mais produtivas, mais saudáveis, ficam menos doentes, são mais sociáveis, ajudam mais os outros e vivem mais. Passamos tempo demais preocupados com o que achamos que nos faria felizes e esse é o maior obstáculo à felicidade.

”Quem é aberto a novas experiências relata sentir mais satisfação com sua vida e vivencia mais emoções positivas” segundo Paul Dolan relata em seu livro. Seja aventureiro, fazer coisas diferentes, nem que seja mudar a estação do radio, pois assim já ajuda a direcionar a sua atenção

Dolan acredita que a música seja a droga mais eficaz para a melhora instantânea do humor. “Escuto música”, disse, “Mas considero-me uma pessoa de sorte, pois não sinto tristeza com frequência”. Segundo ele a musicoterapia é capaz de torná-lo mais feliz, e é mais barato do que fazer compras.









Compartilhe