Artigos e Teses


A importância da psicoterapia

Eu não sou psicóloga, mas defendo a importância da psicologia e agradeço o seu auxílio no tratamento dos meus pacientes. Sempre digo que há dois caminhos a seguir rumo ao controle da ansiedade, do medo e dos transtornos que giram ao seu redor. Um deles, escolhido pela psiquiatria, preconiza o uso de medicamentos ansiolíticos e antidepressivos, químicos que controlam a ansiedade, ao meu ver, aprisionando o cérebro numa caixinha bem pequenininha, dentro da qual ele não poderá se expandir e, consequentemente, não perceberá nenhuma reação, seja ela boa ou ruim, ou seja, a vida perde a cor. Os medicamentos não denotam ao paciente nenhum processo de cura, visto que, sem eles, os sinais e sintomas são imediatamente recuperados e volta-se à estaca zero.

Sou adepta do caminho da psicoterapia, ciência que transforma o ser humano e faz com que ele assuma uma nova postura diante dos eventos que a vida trouxe, traz e continuará trazendo, buscando o autoconhecimento e o autocontrole sobre as suas próprias emoções.

Pensando bem, a ansiedade tem a sua função protetora, afinal nos conscientiza de riscos que podemos evitar, prevendo as consequências dos nossos atos. A ansiedade nos dá um poder de escolha, mas deve existir na medida certa. Uma simples preocupação pode gerar um sentimento de medo, pânico, terror e pavor, que nos paralisa, podendo exacerbar e se transformar em um transtorno, como a síndrome do pânico, o estresse pós-traumático, o distúrbio fóbico ou de ansiedade generalizada, cujo tratamento envolve, além dos fármacos, nesses casos bem indicados, mas por um curto período de tempo, a psicoterapia. (Danielle Louise Sposito Bourreau)








Compartilhe